REVISTA GUAIAÓ
  • Drops

[ Drops ]

PROJETO TAMAR UBATUBA

por Beth Soares
fotografia Divulgação

Mais de 10 mil. Esse é o número de tartarugas-marinhas que o Projeto Tamar de Ubatuba já salvou, com a ajuda de voluntários e pescadores, desde que iniciou suas atividades, em 1991.

Tartarugas-verdes, tartarugas-oliva, tartarugas-de-pente e tartarugas-cabeçudas são as espécies que, pelos visores panorâmicos, podem ser vistas nadando em um dos aquários de água salgada do Centro de Visitantes de Ubatuba.  Além dessas, existem na base mais seis espécies de tartarugas de água-doce e três terrestres, entre elas o cágado e o jabuti-tinga. No local, o visitante pode observar desde filhotes de cerca de 10 cm até tartarugas adultas com mais de 120 kg.

Mas a novidade fica por conta dos filhotes albinos da tartaruga-cabeçuda (Caretta caretta), que estão na base de Ubatuba para que possam ser estudados e protegidos. As chances de sobrevivência na Natureza de tartarugas albinas são extremamente baixas devido à dificuldade de se camuflarem e por serem muito sensíveis à luz solar.

Quem chegar ao Centro de Visitantes entre 16 e 17 horas, ainda pode acompanhar a alimentação das tartarugas nos aquários e tanques, e aprender mais sobre os hábitos desses animais.

Os 45 funcionários da base do Tamar em Ubatuba recebem nos meses de verão e de férias escolares em média 600 visitantes por dia.

O Projeto Tamar Ubatuba fica na Rua Antônio Atanázio, 273, no Jardim Paula Nobre – Ubatuba – SP. Mais informações no site www.tamar30anos.org.br.

Horário de funcionamento:

Domingo a quinta-feira: das 10h às 18horas;

Sextas, sábados, feriados e férias escolares: das 10 às 20 horas.

*Durante o período letivo, fecha às quartas-feiras para manutenção.

Telefone: (12) 3832-6202 // E-mail: tamaruba@tamar.org.br

Voltar ao topo