REVISTA GUAIAÓ
  • Editorial

[ Editorial ]

A origem da vida

texto e fotografia Marcos Piffer

revista Guaiaó 09 foto Marcos Piffer

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

É interessante pensar na atração que os oceanos exercem nas pessoas e como nossas vidas de alguma maneira estão ligadas a eles. Desde minha mais remota infância – fascinado pelo mar – quando na praia perguntava ao meu pai aonde eu chegaria se nadasse no mar de Santos em direção ao horizonte, e ele sempre respondia: “na África”. Eu avaliava se daria para chegar lá; passando pela adolescência com tentativas frustradas de pegar onda; percorrendo o Litoral Norte para fotografá-lo nos anos 1980 ou bem mais tarde, levando minha filha para nadar e conversar dentro da água, este encanto pelo “nosso mar” sempre esteve presente.

Seria esta atração incondicional pela representação que o mar carrega de uma porta de acesso ao mundo através da navegação, ou pelo o quê os oceanos representam como grandes geradores da origem da vida no nosso planeta, ou pelo que os mares contêm de verdadeiros produtores de oxigênio para nós, de alimento e de mistério também?

Como já é de costume, levei esta inquietação aos colaboradores da revista e o retorno foi unânime. Isso foi o motor para mais uma edição da Guaiaó.

Desta vez, propositalmente, o enfoque está um pouco mais lírico e solto, para de alguma maneira se contrapor à edição anterior, densa como o tema exigia. As abordagens sempre esbarram na questão ambiental como na excelente entrevista com o diretor do Instituto de Pesca, Roberto da Graça Lopes, conduzida com a astúcia de Marcus Vinícius Batista. E também na nova seção FOTO.DOC onde mostramos o percurso e agruras dos tubarões e do oceano às peixarias.

Explorando esta vertente, como já se tornou nossa marca, seguem todos os outros textos. Søren Knudsen mais uma vez viaja para as profundezas das nossas almas, e conta uma história lírica que atravessa nosso litoral, fala de pescadores, sonhos, persistência, mares e amores. Ou seja, da vida! Julinho Bittencourt de pronto escolheu o disco Canções Praieiras do Dorival Caymmi, a meu ver imprescindível, assim como o filme Imensidão Azul do cineasta Luc Besson, escolhido pelo Flávio Viegas Amoreira para seu belo ensaio.

Convidado especial desta edição, o fotógrafo Luciano Candisani – um dos maiores fotógrafos de Natureza de todos os tempos – nos presenteia com 5 imagens feitas debaixo d’água, numa sequência simbólica de tirar o fôlego!

Desta maneira, com o restante do time – Marcos Denari, Gino Caldatto e Juan Esteves – esta edição se completa em direção ao mar, seus mistérios e belezas.

Boa leitura!

Voltar ao topo