REVISTA GUAIAÓ
  • Patrimônio

[ Patrimônio ]

O FAROL DO 6

Por Gino Caldatto
F
otografias de Marcos Piffer

Farol do canal 06 -  Santos, SP Foto Marcos Piffer

Em 2009, numa dessas quentes manhãs de dezembro, sucedeu o destino final do farol do mar em frente ao canal 6. Obra singela feita no início da década de 1960 em concreto armado, ao que parece já não servia mais à vocação de origem, quando auxiliava comandantes de navios recém-chegados a cruzarem seguros o Porto de Santos. Sucumbiu à vontade humana, nas calmas águas da Ponta da Praia que o acolheu por décadas.

Em operação, integrou um conjunto de sinalizadores compostos por faróis no mar e na terra que permitiam informar aos práticos a correta posição de acesso da embarcação no Canal do Estuário. Em suma, o alinhamento do navio com os faróis dos canais 4 e 6 sinalizava o momento exato em orientá-lo à direita e seguir rumo ao porto.

Contudo, não foi servil apenas à navegação. Em terra, deu luz também à imaginação de muita gente: nadadores, aventureiros, historiadores, arquitetos, curiosos, enfim, seus amantes reinventaram no íntimo novos significados para o pequeno farol. Cada um ao seu modo construiu afetividade própria e, por isso, diante da perda anunciada, a indignação e revolta desse povo foi geral. O fotógrafo Marcos Piffer, um desses afeiçoados pelo local, em 1997 estabeleceu contato imediato com o farolzinho ao revelar em poéticas imagens seus contornos já bastante castigados pelo tempo.

A falta de manutenção, visível desde aquela ocasião, com o passar dos anos acentuou a deterioração da antiga estrutura de concreto. Segundo a Capitania dos Portos, seu arruinamento trazia riscos à navegação. Recuperá-lo nem foi cogitado, sobretudo após a implantação de um sistema de sinalização mais moderno, que supria tal ausência.

Abandonado, seu descarte se tornou iminente. Diversas tentativas em reverter a decisão tomada foram inúteis. A comunidade, sensibilizada, num ato extremo, imaginou abraçá-lo para evitar a demolição.

Nada disso iluminou os corações insensíveis das autoridades em não perceberem que nem só de pão vive o homem.

Antigo farol do canal 06 - Santos, SP - Foto Marcos Piffer

GINO CALDATTO Colaborador GUAIAÓ 01

Voltar ao topo